15 de novembro de 2010

Arquidiocese de São Sebastião do Rio de Janeiro - Fórum Social aborda saúde, educação, geração de renda e cidadania...

Por Jornal O Testemunho de Fé

Aconteceu no último sábado, 13 de novembro, no auditório da Paróquia de Sant'Ana, no Centro, o VIII Fórum Social da Igreja Católica, promovido pelo Vicariato para a Caridade Social da Arquidiocese do Rio de Janeiro, com a participação das diversas pastorais sociais existentes nas paróquias.

O Fórum acontece anualmente, desde 2003, com os objetivos de promover uma troca de experiências entre as pastorais sociais, de agilizar a realização de uma pastoral de conjunto e de realizar a formação permanente, que é uma exigência da Igreja. Neste ano há ainda a intenção de preparar as pastorais para discutir o 11º Plano de Pastoral de Conjunto, abordando temas que facilitem a compreensão das atividades missionárias sociais, na atual realidade da cidade do Rio de Janeiro. Saúde, educação, geração de renda e cidadania ganharam uma análise especial.

Cerca de 240 pessoas participaram do Fórum, representando todos os vicariatos territoriais, além de organismos ligados à promoção social, como a Cáritas, o Banco da Providência, o IDEPS, as Pastorais do Menor, do Migrante, das Pessoas com Deficiência, e dos movimentos Católicos em Ação e Aliança Missionária.

O Vigário Episcopal para a Caridade Social, Padre Manoel Manangão, iniciou as atividades do Fórum acolhendo os presentes. Ele destacou a importância das pastorais sociais e de todas as iniciativas criadas com o objetivo de ajudar a revelar o rosto de Jesus para as pessoas. Também ressaltou que o objetivo das pastorais sociais não é falar em nome dos mais necessitados, mas sim estar ao lado deles. De acordo com o Vigário, há o desejo de que voltando às suas Paróquias e/ou pastorais, os participantes do Fórum possam dinamizar e fortalecer as ações da Caridade Social.

Conforme o programado, na parte da manhã, o coordenador arquidiocesano de pastoral, Monsenhor Joel Portella, apresentou as palestras sobre os temas “Crise de Valores” e “Necessidade da Integração das Pastorais”. Em seguida, o Padre Geraldo Marques, da Paróquia Santa Edwiges e São Pedro, de Sepetiba, falou sobre “O Agir na Oração”. O tema “Filantropia” foi relatado pelas assistentes sociais Regina Coeli, da Pastoral do Menor, e Terezinha Nascimento, do Banco da Providência. O Arcebispo do Rio, Dom Orani Tempesta, finalizou a parte da manhã do Fórum, demonstrando a preocupação e o envolvimento da Arquidiocese com as causas sociais.

O Grupo de Música Operários, da Paróquia Nossa Senhora das Graças, em Campo Grande, ficou responsável pela animação do evento. O grupo é formado por oito amigos que iniciaram a participação na Pastoral da Juventude em 1985, passando em seguida a atuarem junto à Pastoral do Trabalhador, atual Pastoral Operária. Todos autodidatas na música, eles atuam nas diversas comunidades do Vicariato Oeste e em outros eventos promovidos pela Igreja.

A parte da tarde do Fórum foi dedicada a uma oficina com cinco temas. A mesa, formada por especialistas em assuntos sociais, abordou assuntos de diversos interesses atuais, já em direção ao proposto pela Campanha da Fraternidade do ano de 2011, que terá como tema “Fraternidade e a Vida no Planeta”. O professor da UERJ, Jorge da Silva, apresentou os problemas relacionados à violência.

Em seguida, o Vigário Episcopal Leopoldina e coordenador da Pastoral das Favelas, Monsenhor Luiz Antonio, falou sobre moradia. Márcia Tharakan, advogada e professora de direito ambiental, mostrou os problemas relacionados ao Meio Ambiente. O tema “Mercado Informal” foi apresentado pelo jornalista Isaias Bezerra. E, encerrando a oficina, o professor universitário e assessor da Petrobrás, Robson Leite, conversou sobre o “Jovem na Sociedade”.

Após a oficina aconteceu a apresentação da peça Anastácia, pelo Grupo de Teatro Armazém de Ideias e Ações Comunitárias (AIACOM), da Paróquia Consolação e Correa, no Engenho Novo. Mantido pelos Freis Agostinianos, esse trabalho social funciona há 18 anos com atuação de oficinas pedagógicas e artísticas com crianças e adolescentes na faixa de 4 a 18 anos.

O Fórum foi encerrado às 18h, com a celebração da Santa Missa, presidida pelo Padre Manoel Manangão. Agora espera-se uma ação de articulação das atividades pastorais nas paróquias. E o próximo passo será a assembleia do Vicariato para a Caridade Social, que será realizada no dia 05 de fevereiro de 2011, entre 8h e 12h, também no auditório da Paróquia de Sant'Ana, no Centro, com o objetivo de responder ao documento nº 2 do 11º Plano de Pastoral de Conjunto .

Fonte: http://www.arquidiocese.org.br/cgi/cgilua.exe/sys/start.htm?infoid=4776&sid=39

Nenhum comentário:

Postar um comentário